Osteotomia do joelho na tíbia: entenda o que é e quando é recomendada

Osteotomia do joelho na tíbia: entenda o que é e quando é recomendada

A osteotomia do joelho na tíbia trata-se de uma cirurgia em que é feita a dissecção cirúrgica de determinado osso, com a finalidade de corrigir problemas de desequilíbrio e alinhamento dos membros inferiores.

A dissecção é uma ação exploratória do corpo humano, que consiste na realização de cortes que possibilitem a visualização completa de órgãos e estruturas do corpo humano, como ossos, músculos, nervos e vasos sanguíneos.

A dissecção é uma prática historicamente destinada a estudos, feita em cadáveres. Na osteotomia, essa exploração da tíbia tem por finalidade corrigir o desalinhamento, reequilibrando a distribuição de peso pelos dois lados do corpo.

Na região do joelho, esse tratamento é muito utilizado em quem tem problemas como joelho valgo (para dentro) ou varo (curvatura para fora). São problemas decorrentes de má formação óssea, fraturas, anomalias congênitas, artrose ou desgaste.

A intervenção pode ser feita no fêmur ou na tíbia. O fêmur é o osso da coxa, a tíbia, o da perna. Em ambos os casos, a terapia é indicada para pessoas mais jovens, que desejam continuar com as atividades anteriores.

A promessa do procedimento cirúrgico é restabelecer melhores condições de mobilidade, com redução expressiva da dor no exercício das atividades, sejam elas do dia a dia ou esportivas.

Vale ressaltar que a cirurgia, por si só, é somente parte do tratamento. Para que se obtenham os melhores resultados, é preciso acompanhamento médico da involução dos sintomas e um trabalho de fortalecimento muscular na região.

A indicação da cirurgia é para pessoas com menos de 60 anos, que ainda tenham boa mobilidade na região do joelho e que estejam dentro do peso.

Como é feita a cirurgia?

Após a avaliação das causas do mau alinhamento e definição criteriosa das correções que devem ser feitas, é realizado o corte ósseo para que o osso possa ser deslocado até a posição ideal.

É possível que se retire ou se aplique uma porção de osso ou enxerto com materiais sintéticos para que a deformidade seja corrigida. Posteriormente é feita a fixação com placa e parafusos, que devem sustentar o resultado da operação até a consolidação da estrutura óssea local.

Após a cirurgia, o paciente deve usar muletas por um prazo de aproximadamente 6 semanas, a partir das quais será a reação dele que irá determinar o abandono total do apoio.

Posteriormente, o paciente deve se submeter a sessões de fisioterapia. Trabalho de musculação local também deve ser feito para fortalecer e equilibrar a musculatura dos dois membros.

A recuperação total da osteotomia pode levar até um ano, após as quais o indivíduo pode retornar às suas atividades esportivas, claro, passando por um trabalho de recuperação física progressiva até recuperar a condição anterior.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em Belo Horizonte!

Tags:

Autor:

Dr. Marco Túlio
Hoffite: diagnóstico e tratamentohoffiteortopedista4 sinais de que está na hora de procurar o ortopedista

CONTATO DR. MARCO TÚLIO




Atendimento:

Ortolife
Avenida do Contorno Nº 4747 Sala 901
Bairro: Funcionários
Telefone: (31) 3223-5080

D.A.L
Av. Pres. Antônio Carlos, 1694
Bairro:  Cachoeirinha
Telefone: (31) 3421-4666

Médico:

Dr. Marco Túlio Lopes
Ortopedista – CPM 23655

Desenvolvimento:

Formulário de Contato







    WhatsApp chat