Você conhece o cisto de baker?

Você conhece o cisto de baker?

Os joelhos são uma das regiões do corpo mais suscetíveis a problemas e lesões, uma vez que desempenham uma função importante no corpo humano, sendo responsável pela sustentação do peso corporal e por uma série de movimentos diferentes.

Entre os problemas que podem acometer os joelhos, está o cisto de Baker, conhecido também como cisto poplíteo. Esse cisto é o resultado do acúmulo de uma grande quantidade de líquido sinovial, que se acumula em uma bolsa na região de trás do joelho.

Sintomas do cisto de Baker

O principal sintoma do cisto de Baker é um inchaço que se forma na região posterior do joelho. É formada uma bolsa em que o líquido articular se acumula, gerando assim uma pequena saliência no local.

Esse inchaço é acompanhado, geralmente, de um incômodo ao movimentar o joelho, pois o ato de flexionar a articulação gera uma pressão sobre a bolsa, causando dores e incômodos quando há a movimentação.

Além disso, é comum que o cisto de Baker cause uma certa rigidez na região do joelho, como consequência do inchaço na parte posterior, fazendo com que quaisquer movimentos se tornem mais difíceis.

No entanto, nos casos em que o cisto de Baker é muito pequeno, o problema pode ser assintomático, não causando qualquer tipo de incômodo ao paciente e não sendo perceptível sem a realização de exames de imagem.

Causas do cisto de Baker

A causa mais comum do cisto de Baker é uma lesão anterior no joelho, o que faz com que se produza um volume muito maior de líquido articular dentro do joelho, que acaba gerando a bolsa que acumula esse líquido e origina o cisto.

Além de lesões, é comum também que doenças articulares sejam a origem do problema, especialmente aquelas que comprometem a saúde da articulação.

Assim, podem ser apontadas as diversas formas de artrite como responsáveis pela formação do cisto de Baker, sendo, entre elas, a osteoartrose e a artrite reumatoide os principais problemas relacionados ao desenvolvimento da doença.

Tratamento do cisto de Baker

Por se tratar de uma lesão benigna, nos casos em que o cisto de Baker é pequeno ou quando sua presença não causa desconforto ou problema para o paciente, não é necessário nenhum tipo de intervenção, com o desaparecimento espontâneo do cisto.

No entanto, quando há um incômodo maior, o tratamento do cisto de Baker é feito por meio de artroscopia, para que possa ser feita a drenagem do líquido em excesso presente no joelho.

Este, no entanto, é um tratamento inicial, devendo ser diagnosticada a causa que levou ao desenvolvimento do cisto de Baker, para que possa assim ser tratada e evitar a formação de um novo cisto.

Em alguns casos ainda é possível que seja necessária uma aspiração direto na bolsa em que o líquido se acumula, embora seja um procedimento menos recomendado e utilizado apenas em casos extremos.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em Belo Horizonte!

Autor:

Dr. Marco Túlio
O que é luxação da patela?luxação da patelaInfiltrações no joelhoInfiltrações no joelho: o que são e como tratar

CONTATO DR. MARCO TÚLIO




Atendimento:

Ortolife
Avenida do Contorno Nº 4747 Sala 901
Bairro: Funcionários
Telefone: (31) 3223-5080

D.A.L
Av. Pres. Antônio Carlos, 1694
Bairro:  Cachoeirinha
Telefone: (31) 3421-4666

Médico:

Dr. Marco Túlio Lopes
Ortopedista – CPM 23655

Desenvolvimento:

Formulário de Contato







    WhatsApp chat