Artroscopia no joelho: o que é e quando é indicada

Artroscopia no joelho: o que é e quando é indicada

A artroscopia é um procedimento cirúrgico que permite a visualização da parte interna das articulações do corpo. A observação é feita com um equipamento chamado “artroscópio” – uma haste com uma câmera na ponta, que permite avaliar as estruturas internas da articulação, como cartilagem e ligamentos.

A artroscopia é muito utilizada para tratar as lesões do joelho, mas também pode ser feita no quadril, tornozelo, cotovelo, ombro e punho.

Artroscopia no joelho

O procedimento pode ser usado tanto para diagnosticar ou tratar uma lesão no joelho, como remoção, reconstrução ou reparo de meniscos ou ligamentos, remoção de fragmentos ósseos ou de cartilagem soltos no interior de uma articulação ou de tecido sinovial inflamado, problemas patelares, entre outros.

A artroscopia tem duração de 45 minutos a 1 hora e o paciente pode receber alta no mesmo dia. A cirurgia requer anestesia (local, regional ou geral, dependendo do paciente) e são realizados de 2 a 3 orifícios (de 1 cm) no joelho para ser inserido o artroscópico, uma tesoura em miniatura ou pinça e a cânula de irrigação de solução fisiológica.

A imagem obtida pela câmera é transmitida para um monitor ou televisão, permitindo que o médico possa analisar a articulação. Além disso, a equipe cirúrgica poderá dobrar, estender e reposicionar a articulação para vê-la de diferentes ângulos.

Por ser pouco invasiva, a artroscopia oferece alguns benefícios ao paciente em relação à cirurgia tradicional como: menos sangramento durante a cirurgia, menos cicatrizes, incisões menores, recuperação mais rápida e retorno às atividades regulares, reabilitação mais rápida e confortável.

Recuperação pós-cirurgica

Durante a recuperação o paciente consegue realizar suas atividades básicas, sem depender totalmente de outras pessoas, mas é preciso tomar alguns cuidados diários, como repouso, aplicação de bolsa gelada na região, manter as pernas elevadas e administrar os medicamentos corretamente.

Além disso, pode ainda ser recomendado fazer sessões de fisioterapia de reabilitação, especialmente nos casos em que houve reparação de alguma estrutura do joelho. Dependendo da gravidade da lesão, o paciente poderá retornar às suas atividades com seis a oito semanas após a cirurgia.

Normalmente, após a maioria das cirurgias artroscópicas, o paciente pode caminhar sem bengalas ou muletas, mas em alguns casos o médico pode aconselhar que elas sejam usadas durante algum período. O paciente também deve exercitar seu joelho regularmente, para fortalecer os músculos de sua perna e da articulação. Sempre com orientação médica.

As complicações são raras, mas se houver algum sinal de alerta, como sangramento excessivo no local das incisões, febre ou aumento progressivo de dor, é importante procurar o médico que realizou a cirurgia.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como ortopedista em Belo Horizonte!

Autor:

Dr. Marco Túlio
Dor no joelhodor no joelholesão da cartilagemTire suas dúvidas sobre lesão da cartilagem

CONTATO DR. MARCO TÚLIO




Atendimento:

Ortolife
Avenida do Contorno Nº 4747 Sala 901
Bairro: Funcionários
Telefone: (31) 3223-5080

D.A.L
Av. Pres. Antônio Carlos, 1694
Bairro:  Cachoeirinha
Telefone: (31) 3421-4666

Médico:

Dr. Marco Túlio Lopes
Ortopedista – CPM 23655

Desenvolvimento:

Formulário de Contato







    WhatsApp chat